| BLOG - Ampliamente

Ansiedade: A pandemia aumenta os casos, entenda o porquê e como lidar

VOCÊ SABE O QUE ANSIDADE? 
A ansiedade é um medo projetado no futuro, o medo do que há por vir, se realmente vier, faz parte da fantasia, imaginamos o que ainda não aconteceu como se fosse real. Como viver o hoje baseado num futuro imaginário.

Um outro ingrediente para o aumento da ansiedade é a preocupação. Essa emoção causa danos e desgasta pouco a pouco e, em algumas ocasiões, chega nos paralisar causando um grande impacto sobre a saúde, deixa nosso corpo tenso, inquietos e alterados.

PANDEMIA vem nesse sentido, um potencializador para a ansiedade, o que causou um aumento nos casos a nível mundial. Aguçou alguns sintomas pré-existentes e fez eclodir novos, muitas pessoas se viram correndo risco de vida e a ansiedade se alimentou dos medos, das dúvidas e pelo risco eminente de perder a vida ou adoecer.

Segundo o Ministério da Saúde a ansiedade é o transtorno mental mais presente entre os brasileiros no período, seguidos pelos transtornos de Estresse pós-traumático e depressão. Cerca de 93% dos entrevistados adotaram o distanciamento social e 31% continuaram trabalhando. 

Projetos se iniciaram para atender o aumento na demanda, além dos atendimentos via remota, que hoje são a grande maioria nas clínicas e instituições. Ações de Educação em Saúde em Defesa da Vida, prevenção ao suicídio e, também, da automutilação foram abordados no movimento do Setembro Amarelo, o Projeto Telepsi, afim de atender as pessoas que trabalhavam na linda de frente da COVID-19, manejando o estresse, a ansiedade, depressão e a irritabilidade (alterações no Humor) e os atendimentos realizados através das UBS e CAPS, bem como os atendimentos em Universidades Públicas para tentar dar conta do aumento da demanda.

Planos de saúde e na rede particular abriram o espaço para atendimentos remotos para toda a população, alguns profissionais da psicologia com atendimentos sociais colocaram os tratamentos com valores mais acessíveis. Esse movimento em conjunto se fez na tentativa de preservar a saúde mental de uma maneira geral.

RECONHECER. Se você tem conhecimento da sua luta para tentar superar a ansiedade, é um ótimo momento para procurar um profissional de saúde mental, mesmo que não possa encontrá-lo pessoalmente, poderá fazer as sessões remotamente, muitos psicólogos estão realizando sessões “on-line”.

O QUE PODE AJUDAR DIMINUIR? Para tentar diminuir ou estabilizar a ansiedade poderá limitar a quantidade de informações que você consome sobre o coronavírus. Tente encontrar um equilíbrio entre ser informado o suficiente para tomar decisões sobre sua vida, mas não tão sobrecarregado com informações que se tornem estressantes. Escolha algumas fontes confiáveis para que saiba o que está sendo divulgado e não ficar na ignorância do assunto. 

FILTRE as avalanches de informações das mídias sociais – Facebook, Instagram, Twitter, entre outros, pois podem ser amplificadas as vozes mais extremas e mais fervorosos criadouros de teorias da conspiração, negação e desinformação.

CRIE um momento para atividades de redução de estresse, como atividades físicas, leituras “neutras”, assista alguns filmes, reveja bons momentos com amigos e família em fotos e mensagem e medite, ela também poderá ajudar. 

OBJETIVO é encontrar maneiras de atenuar a ansiedade, mantendo as informações atualizadas que manterão você e sua família em segurança, e permanecer cientes da situação geral sem causar maiores danos emocionais. 

A certeza de que, aconteça o que acontecer, VOCÊ PODE e deve contar com a sua força interior, contar com a ajuda das pessoas próximas e, principalmente, contar com o tratamento psicológico, esses passos são importantes para enfrentar a ansiedade.

Fonte: https://antigo.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/47527-ministerio-da-saude-divulga-resultados-preliminares-de-pesquisa-sobre-saude-mental-na-pandemia